Proposta Pedagógica

Nossa proposta pedagógica “Pé no Chão” – seja no berçário, maternal ou pré-escola – tem por finalidade desenvolver a criança integralmente, respeitando o seu tempo e garantindo a sua individualidade. A estabilidade do ensino e a lógica sequencial na vida escolar devem ser atingidas através de conteúdos lúdicos, adequados à faixa etária, que retratam a atual realidade social. O aluno será constantemente incentivado a construir o seu próprio conhecimento, experimentando as coisas através de uma educação humanista, que cultiva a curiosidade natural de cada criança.


Buscamos a integralização da criança através do desenvolvimento dos aspectos biológicos, psicológicos, cognitivos e socioculturais, de onde são extraídas todas as atividades dos currículos de cada etapa. Para tanto, mesclamos os métodos de ensino Construtivista e o Montessori.

 

Ao processar a informação obtida pela experiência, o construtivismo vê o indivíduo como criados do seu próprio conhecimento. A pedagógica montessoriana favorece o desenvolvimento de indivíduos criativos, independentes, confiantes e com iniciativa.

 

Devemos ter consciência que é o interesse das crianças que gera o aprendizado, não o contrário. Assim sendo, nosso objetivo é estimular e privilegiar a aquisição do saber, com conteúdos interessantes que proporcionarão aos alunos a compreensão da realidade social. Esses conteúdos serão transmitidos nos atos de educar, cuidar e atender os pequenos nas suas necessidades diárias, com carinho e eficiência, em um ambiente o mais natural possível: pés no chão, banhos de esguicho no jardim, brincadeiras de casinha, muitas melecas com tintas e massas, atividades que resgatam o passado preparando para o futuro, teatrinhos, historinhas, músicas, danças e muito mais. Tudo com direito, ainda, a um soninho na hora certa e comida de verdade, deliciosa e equilibrada. 


Crianças aprendem tanto nas brincadeiras do dia a dia (sozinhas ou em grupo), quanto com a interação com os adultos. Ficando expostas às situações diversas, inclusive as conflitantes, elas se desenvolvem e abraçam mais facilmente todas as oportunidades que vão surgindo pela frente. Tornam-se, então, pessoas com autonomia, coerentes, decididas e menos intolerantes. Assim vivem melhor!